Skip to content

TDF e LibreOffice na Campus Party

21 de janeiro de 2011

Com a palestra ”The Document Foundation e BrOffice.org”, no palco Software Livre, realizada nesta quarta-feira, 19, Eliane Domingos, da Associação BrOffice.org e também responsável pelo projeto Revista BrOffice, explicou sobre as situações que levaram a criação da The Document Foundation (TDF) e seu impacto no software BrOffice e na comunidade.

Os pressupostos históricos foram apresentados para o melhor entendimento da situação atual, desde o início quando a empresa Sun Microsystem abriu o código do StarOffice possibilitando o surgimento da comunidade OpenOffice.org. O que ninguém esperava, era que essa comunidade se tornasse tão grande e tão forte acelerando o desenvolvimento do código por desenvolvedores voluntários ao redor do mundo.

Aqui no Brasil, o OpenOffice.org foi lançado em 2003, mas por problemas de marca a comunidade acabou conhecida como BrOffice.org. Embora os desenvolvedores voluntários estivessem animados uma preocupação sempre rondava: a política de atribuição de direitos autorais. Ou seja, toda e qualquer colaboração teria que ser autorizada pela Sun. Mesmo assim o projeto continuou a crescer.

A partir do momento em que a Sun foi adquirida pela Oracle e esta passou a tomar atitudes hostis contra projetos open source, acabando com o projeto OpenSolaris, por exemplo, e dificultando muito o diálogo com a comunidade, estabeleceu-se o caos e a confusão generalizada. “A comunidade ficou com medo e os sinais em torno do que aconteceria com o OpenOffice.org eram confusos. Quando a Oracle lançou o ‘Oracle Open Office’, as pessoas ficaram com medo do programa passar a ser vendido, mudando as regras do jogo”, contou Eliane.

A reação foi o surgimento da The Document Foundation, um resgate do projeto inicial nascido na Sun Microsystem, mas que agora pretendia levar a sério os objetivos e metas desrespeitados pelas empresas que tinham a prerrogativa e o poder de decisão únicos. Tudo aconteceu muito rápido. Em 30 dias a TDF foi criada. A Oracle foi oficialmente convidada a fazer parte do novo projeto, mas discretamente, ela rejeitou a oferta. A TDF passou a administrar o desenvolvimento do novo software batizado de LibreOffice e o Brasil tem cadeira cativa no Comitê Gestor, através de Olivier Hallot, consultor de TI e diretor financeiro voluntário da BrOffice.org.

A nova postura da TDF fez com que desenvolvedores do OpenOffice.org optassem pelo LibreOffice. Vários países, empresas e organizações se juntaram em torno do desenvolvimento do LibreOffice. “Tivemos liberdade de codificar, testar e atuar no LibreOffice, que será a nova base do BrOffice no Brasil”, explicou Eliane.

No final da apresentação várias perguntas e propostas foram debatidas acerca da marca no Brasil, sobre extensões e dependências de software proprietário, como é o caso do Sun Java.

Contato TDF no Brasil:
Olivier Hallot:
olivier.hallot(a)documentfoundation.org

Contato com a palestrante:
Eliane Domingos:
elianedomingos(a)revistabroffice.org

Fonte: http://www.broffice.org

Anúncios

From → Diversos

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: